01/08/2011

attention

Atenção!

Se você caiu nesse artigo através do resultado de busca do Google, saiba que é um artigo antigo. Fui operada no dia 22 de julho de 2011. Então creio que depois de todas as respostas no artigo e também nos comentários, não tenho mais nada a adicionar. Qualquer dúvida que tiver, por gentileza, tire com o seu médico. Ele com certeza é a melhor opção para esclarecer suas dúvidas 😉

Hoje faz 10 dias que fiz a cirurgia para remoção da vesícula. Não tenho muito o que falar sobre, mas como prometi a Mari Assmann que voltaria para contar como foi a cirurgia, aqui estou.

pontos

A internação foi tranquila, cerca de 2 horas antes da cirurgia. Acho um pouco ruim já que sou medrosa e cada minuto parecia uma eternidade… Quando fui levada para a sala de cirurgia, tentei me acalmar ao máximo, mas estava com muito medo. Tanto que nem vi me sedarem rsrs. Quando acordei, estava na sala de recuperação. Acordei subitamente com vontade de vomitar. Na hora nem lembrei que já tinha feito a cirurgia… levantei meu tronco e vomitei pro lado. Um liquido amarelo super ácido. A bile… sei que vomitei umas 6 vezes mais ou menos durante as horas pós cirurgia.

pedrasLogo depois da cirurgia, quando não tinha mais anestesia, sentia muito desconforto no local aonde ficava a vesícula e também sentir dor. Suportável, mas muuuito ruim. Meio que tinha que ficar “estátua” para não sentir o desconforto com a dor.

Eu tive que passar a noite no hospital por conta da sessão de vômitos. Eu nunca tinha sido operada, muito menos dormido no hospital. Não foi tão ruim quanto eu imaginava, mas a hora parecia não passar. Dormi bem picado… com cochilos rápidos. Toda hora vinha alguma enfermeira trocar a bolsinha de soro (ou talvez remédio, não sei).

Fui liberada para ir embora no horário do almoço do dia seguinte da cirurgia. Foi um sacrifício andar até o carro. Qualquer movimento doia.

Os quatro dias seguintes a cirurgia, vivi na cama. Só levantava em caso de urgência para ir ao banheiro ou tomar banho. Dormir? Só de barriga pra cima. Qualquer tentativa de virar de lado resultava em “cutucadas” na cirurgia muito incômodas. Os pontos da cirurgia nem  doem, sinto mais dores dentro mesmo, aonde tinha a vesícula. Foram cinco cortes, dois com 3 pontos, dois com 1 ponto e um sem ponto.

Com o passar dos dias fui sentindo-me melhor e hoje já consigo deitar para dormir de lado. Não vejo a hora de conseguir dormir de bruço… rsrsrsrs

Amanhã tenho consulta. Acho que já vou remover os pontos também. \o/

Esses dias tentei comer o mais leve possível, com sopinhas, torradas e gelatina. Há uns 2 dias já comecei a comer normalmente.  Até agora eu não tive nenhum tipo de enjoo ou dor de barriga referente a alimentação. Soube que tem pessoas que após a cirurgia desenvolvem um tipo de intolerância  à alguns alimentos. Tipo, da dor de barriga… Ainda não descobri se tenho isso, mas logo acredito que vou descobrir… sinto que preciso comer uma pizza! ahaiuah Faz tanto tempo que não como mussarela! Antes mussarela me dava dores horríveis, então deixei de comer… mas to sentindo muita falta!

Ah! Antes que me esqueça de comentar, a foto das pedrinhas, são as minhas mesmo! Eu fotografei agora a pouco. A maior tem 0,7 mm.

post feito por:

15/07/2011

Já faz uns 2 anos que sofro com gastrite. Tomei vários remédios que amenizaram por um tempo a dor, mas sempre voltava…

Esse ano tive algumas crises MUITO fortes. Fui parar umas 4 vezes no hospital para tomar remédio intravenoso (Tramal). E as dores? É naquele esquema, dói as costas do lado direito. Parecem rim, mas não é. Dói a boca do estômago… após algumas horas, começa a doer do lado direito do estômago, em baixo da costela. É… a vesícula zicou de vez

Eu pesquisei na internet os meus sintomas para ter uma noção do que poderia ser, e de cara já encontrei que poderia ser pedra na vesícula. Pesquisei seus males e como tratar. Paralelo a isso já estava com uma consulta com o Gastroenterologista marcada. Fiz endoscopia e ultra-som. No ultra-som foi possível ver as várias bolinhas se mexendo dentro de mim… Descobri que nesse caso, só a remoção da vesícula poderia ser feita, já que, se remover as bolinhas e deixar a vesícula lá, pode acontecer das bolinhas voltarem depois de um tempo… E a dor é tão forte que nem cogito manter a vesícula. Li que se alguma pedra mudar de lugar e parar no pâncreas ou figado as coisas podem ficar ainda piores… medo!

Enfim, dia 22/07 vou fazer a cirurgia por Laparoscopia, muitas pessoas me disseram que é tranquila… mas sabem como é? A gente tem medo mesmo assim… rsrs

Essa semana vai ser corrida, então volto depois da cirurgia, quando já estiver melhorzinha. o/

post feito por:

04/01/2011

Consegui alguns olhos de urso e gostaria de saber se alguém quer comprá-los =D

Como podem ver nas fotos, eles vêm com um pino grande atras. Eu retirei o pino com uma mini retífica que tenho. Ficou “arranhadinho” mas deu um efeito muito bacana.

Informações

Cores:

  • Café (4 pares disponíveis)
  • Mel (2 pares disponíveis)

Valores:

  • Sem pino e lixado – R$ 10,00
  • Com pino (do jeito que veio) – R$ 6,00

post feito por:

02/09/2010

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final…

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu….

Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora…

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração… e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..

E lembra-te: Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão.

Fernando Pessoa

post feito por:

Página 5 de 6« Primeira...23456
^